Rem e nada

O indefinido rem é um arcaísmo que foi recuperado. A definiçom dista verba é nengũa coisa ou mui pouca coisa. Algũus exemplos som:

Som moi pobres, nom têm rem.
Nom come rem.
Nom fai rem.
Comêrom toda a sobremesa, nom queda rem.

20954870-Una-cucharada-de-yogur-con-fresas-Foto-de-archivoEmbora a RAG traga como sinônimo dista palavra nada, eu faço ũa distinçom antre iste termo e rem. Nada é nengũa cousa, co cal cando se di “Non comeu nada”; significa que nom provou bocado, que viu a comida e dige “Nom tenho fame, vou dormir” (por ponher um exemplo). Mais cando se di “Non comeu rem”, eu uso-o pra referir-me a que lhe deu ũa ou duas chanchadas (ou ũa ou duas colheradas, dependendo do prato) e depois já nom quis mais. Peró se nom provara nem um só bocado diria diretamente “Nom comeu nada”.

Isso si, issa é ũa distinçom pessoal que faço antre issas duas palavras, que nom tem porque coincidir coa vossa. Pode-se usar nada pra referir-se a “pouca cousa” ou rem pra referir-se a “nengũa cousa” e viceversa (como bem recolhe o dicionário da Real Academia Galega). Mais existindo isses dois termos, eu prefiro fazer issa distinçom. Estou certo de que tamém á palavras que o dicionário traz como sinônimos e vós, dependendo do contexto, usades ũa opçom ou outra.

Aliás, durante a Idade Média, “rem” teve mais aceções; já que tamém significava “cousa” ou “pessoa”. Mais, atualmente, a única aceçom que se recuperou pra ista verba foi a de “case nada”.

[Nota: Este escrito baseou-se num artigo do “Extensión do galego“]