Andebol ou bolamão?

bolamão.jpg

“Handebol” e “andebol” som aportuguesamentos do inglês handball. “Handebol” é a forma usada no Brasil, já que iles pronunciam o h; enquanto “andebol” é a forma utilizada em Portugal.

O termo “handball” vém de hand (mão) + ball (bola). Polo tanto, algũas possíveis adaptações seriam “mãobola” ou “bolamão”. Acho que ista última seria a forma à que se lhe deve dar preferência, no território galego. Por que? Bom, no castelão, utilizam “balonmano” e issa adaptaçom teve bastante sucesso nissa língua. De feito, é a única forma usada na língua castelã. O isolacionismo propôs o gastrapismo “balonmán”, que tamém teve bastante êxito antre os galegofalantes. O problema é que “balón” é um castelanismo que cumpre evitarmos (temos várias alternativas coma bola, pelota, esférico, coiro/couro…) e “man” (n´ortografia reintegracionista, mam) é ũa variante dialetal que apenas é usada no bloco ocidental galego.

Polo tanto, se quigermos optar por ũa adaptaçom vernácula, a melhor opçom é bolamão. Dado o êxito que tivérom adaptações coma “balonmano” e “balonmán“, coido que o mais doado e a melhor escolha seria tentarmos introduzir na Galiza o termo “bolamão”, em lugar d´importarmos aportuguesamentos alheios e desnecessários.

Desporto, esporte ou deporte?

14526225895787.jpg

Atualmente, “desporto” é a forma usada pola prática totalidade do reintegracionismo galego; mais: ista é a escolha certa? Vejámolas diferentes possibilidades que temos:

  • Esporte é o aportuguesamento do inglês sport, que era ũa adaptaçom do provençal deport (de feito, no inglês antigo tamém existia a variante disport). Ista é a versom usada no Brasil. Normalmente, nom gosto d´usar anglicismos ou adaptações distes, sempre que evitáveis. Pero é curioso ver como línguas coma o francês, alemám, italião ou neerlandês usam sport. Nom deixa de ser incrível comprovar como idiomas tam próximos geograficamente (e linguisticamente, no caso do francês e do italião) utilizam a mesma forma. Incluso, sem necessidade de sairmos da Península Ibérica, vemos que o catalám adaptou o anglicismo; dando como resultado, esport. Mais ainda temos outras alternativas que podem preferíveis a esta variante.
  • Deporte, verba utilizada no castelão, veio do provençal deport; palavra do século XI. O significado original diste vocábulo era de “passatempo, ócio”. No português do século XVI tamém podemos atopalo uso dista verba. No entanto, a entrada deste termo na nossa língua produziu-se por outra via: foi ũa adaptaçom do italião dipórto, que era adaptaçom do já referido deport. Eu prefiro o uso dista variante antes ca de “esporte“, já que entre o inglês e o francês, prefiro o francês por ser ista ũa língua românica. É um critério de proximidade linguística. Incluso, se termos em conta que a entrada diste vocábulo na nossa língua se produziu através do italião, nom importaria; já que o italião tampouco deixa de ser ũa língua derivada do latim (coma o galego). Aliás, ista é a forma usada pola ampla maioria dos galegos. Provavelmente, por influência do castelão; mais, analisando etimologicamente a procedência diste termo, vemos que nom se pode considerar um castelanismo e; polo tanto, o seu uso é perfeitamente lídimo. Pero ainda nos faltam ver duas opções mais, antes de ditar um veredito.
  • Desporto é ũa adaptaçom do francês antigo desport, forma divergente de deport, «divertimento, jogo», derivado regressivo do verbo déporter, «divertir, distrair». Ista é a forma preferida em Portugal e pola meirande parte do reintegracionismo galego. Ao igual ca “deporte“, ista variante tamém poderia ser perfeitamente aceita na Galiza; dado que tamém provém dũa língua románica.
  • Desporte é ũa variante de “desporto”, pero hoje é pouco usada. Pode considerar-se um termo médio antre “deporte” e “desporto”, ou antre “esporte” e “desporto”.

2223739845_0906b02764_zPolo tanto, na Galiza, eu recomendaria o uso de “deporte” ou “desporto“. Ainda que tamém se admitiria “desporte”, mais nom é um vocábulo ao que lhe daria preferência.

Bom, e o uso de “esporte” tamém estaria admitido. Mália chegar diretamente dũa língua germânica coma o inglês, indiretamente veio do latim e do grego. Mais o fato de ser ũa adaptaçom direta do inglês fai que o seu uso seja menos preferível ca “deporte” ou “desporto”.

Verbo do futebol, ludopédio, bolapé, pedibola e balípodo

No galego, istas som as diferentes designações que recebe este desporto.

A mais usada, com moita diferença, é futebol. Esta verba provêm do inglês football, e dizer de foot (pé) + ball (bola). Partindo disto, criárom-se outros termos mais “galegos” como bolapé, pedibola e balípodo. Ao final, istes vocábulos nom som mais ca ũa adaptaçom literal do anglicismo football. Quiçais por isso tivesse tanto sucesso o seu aportuguesamento (futebol), mentres que os demais partírom pro esquecimento.

No entanto, á ũa segunda alternativa; vernácula, que é ludopédio. Atualmente, ista palavra é pouco usada, mais é a única opçom existente pra loitar contra o estrangeirismo adaptado “futebol” (isto deve-se a que bolapé, pedibola e balípodo som vozes praticamente extintas). Ludopédio vêm de ludo (que veio do latim ludus) [jogo, desporto, divertimento, distraçom] + latim pes, pedis [pé] + -io. Ista é a verba que eu prefiro. Primeiro, porque define bem como é este desporto. E, segundo, porque é ũa palavra vernácula e penso que se devem utilizalos vocábulos própios da nossa língua; antes ca aceitala entrada dum estrangeirismo desnecessário.

Polo tanto, arestora, as únicas denominações possíveis pra iste deporte som futebol e ludopédio. E, dista última; podem-se formar ludopedista (= futebolista), ludopedístico (= futebolístico), ludopédio de praia (= futebol de praia)…

Com respeito ao futebol de salom; iste desporto recebe mais denominações como futsal, futebol sá, ludopédio de salom e ludopédio sá.

Vocabulário do ludopédio: Portugal ou Brasil?

Portugal+v+Brazil+Group+G+2010+FIFA+World+Wk2oZmIZoJjlNo ludopédio (e em tôdolos desportos, em geral), é necessária ũa grande cantidade de palavras e sinônimos pra designar ũa mesma cousa. Isto fai-se pra que os textos desportivos sejam o menos repetitivos possível. No entanto, moitas vegadas á divergências antre as variantes brasileira e lusitã.

A AGAL e a AEG figérom um bom trabalho co seu “Dicionário galego do futebol“. Porém, escolhérom-se as opções da variante lusitã e ũas poucas da galega. Eu penso que, na maioria dos casos, as opções de calquer variante teriam d´estar admitidas como sinônimos e disponhíveis pro uso de calquer utente da nossa língua; independentemente da variante que esteja a empregar. Ainda assim, si que á alguns casos nos que á que optar por ũa das variantes. Velaqui ũa lista disso (as divergências que nom apareçam é porque se admitem como sinônimos e, polo tanto, deixa-se a escolha de cada ũu):

  • Equipa (Portugal)time ou equipe (Brasil)

Niste caso, escolherá-se a variante lusitã: equipa. Time é um anglicismo moi descarado. Equipa e equipe som duas variantes que provêm do mesmo termo: do francês équipe. Polo tanto, equipe si que estará admitido; mais dará-se-lhe preferência à variante lusitã. Equipa é a forma recomendável.

  • Balneário (Portugal)vestiário (Brasil)

Nom digo que nom haja vestiários que nom tenham balneário, mais…
Neste caso, escolhe-se a opçom do Brasil: vestiário.

  • Fora de jogo (Portugal)impedimento (Brasil)

Opta-se pola versom portuguesa: fora de jogo. Um impedimento seria que te lesionasses e nom puidesses seguir jogando. Isso si que é um impedimento.

  • Fato de treino (Portugal)agasalho (Brasil)

Sempre podes receber um fato de treino como agasalho d´aniversário, né? Penso que já deveu de ficar bem claro que a opçom escolhida prá Galiza é fato de treino.

  • Apuramento ou classificaçom

Um apuramento seria cando fordes nas últimas posições da classificaçom. Isso si que é um apuramento!

  • Ângulo ou forquilha

O ângulo utilizaria-se pra definir cada ũa das duas interseções da trave cos postes da baliza (cruceta, no castelão). Forquilha utilizaria-se pra definir cada ũa das redes laterais da baliza que partem do ângulo (escuadra, no castelão).

  • Chapéu e lençol

Tecnicamente falando, nom som o mesmo. No lençol, o jogador recupera a bola a ũa maior distância ca do chapéu. Polo tanto, nom á problema.

  • Diferença entre golos marcados e golos sofridos ou saldo de golos

É moito mais econômico dizer “saldo de golos” e é ũa expressom entendida por calquer galego. Agora, se queres escolhela outra alternativa; podes. Incluso, tamém existe outra opçom: diferença de golos.

  • Relva/relvado (Portugal) ou grama/gramado (Brasil)

Relva parece-se mais a “erva”, polo que o seu sentido é mais óbvio. Recomenda-se esta opçom prá Galiza (junto com relvado).

O agriom nom é que seja um cultivo moi comum na Galiza. Agora se se quer usar, sem problema nengum. Isso si, na Galiza, seria “zona do agriom”. Um sinônimo é “grande-área”, ũa verba mais conhecida polos galegos.

Ademais, “zona do agriom” tamém é usado pra referir-se à zona média da tabela classificativa, cando ũa equipa está sem possibilidades de chegar à Europa (ou a competições internacionais); mais tem a permanência assegurada, está longe do descenso.

  • Jogador da casa ou canteirão

Jogador da casa” é a opçom usada no resto da lusofonia pra definir aos jogadores que se formárom num determinado clube. Ademais, eles utilizam “prata da casa” pra definir ao conjunto desses indivíduos. Mentres, na Galiza optamos polos castelanismos canteira (= prata da casa) e canteirão (= jogador da casa). Penso que estas som as soluções mais econômicas e que, ademais, estám moi espalhadas. Que seja um castelanismo nom tem porque ser mau. “Zagueiro” e “zaga” tamém som castelanismos e estám admitidos. E cantos termos usamos que viérom do francês ou do inglês?
Polo tanto, neste caso, poderám usar-se as escolhas do resto da lusofonia ou as da Galiza.

Nas demais divergências nom mencionadas som válidas tanto as opções do Brasil coma de Portugal e, polo tanto, cada quem é livre d´escolhela opçom da que mais goste.

Deixo-vos ũas páginas que contêm algũas dilas:

http://torcedores.com/noticias/2016/05/diferencas-no-dicionario-do-futebol-entre-brasil-e-portugal
http://pgl.gal/galego-portugues-bola-fala-futeboles/
https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/idioma/o-futebol-falado-diferentemente-no-brasil-e-em-portugal/2973