Munique ou München? Formas autóctones ou aportuguesamentos?

bayernmunchen

A denominaçom “Munique” é a usada na nossa língua e tem moita tradiçom. No entanto, atualmente, está de moda mantelos topônimos na sua forma autóctone. Oje em dia usamos Lleida, Mainz, Rostock, Dresden, Liège, Bastogne, Alacant, Melilla, Castelló, Malawi, Kuwait… Os critérios mudárom. Por isso, acho que formas coma München, Zürich, Catalunya, Illes Balears ou Sevilla teriam de selas corretas. Ademais, os galegos nom temos dificuldade pra pronunciar i00stas formas. Isso si, os gentílicos mantêm-se na sua forma adaptada.

Cl_Jt_OFYWIAAOG7rMais á ũa exceçom: Espanha. Ao invés da Catalunya, u a língua própria é indiscutivelmente o catalám, a Espanha tem 7 línguas e nom se pode dizer que nengũa seja originária de todo o país. Por isso os galegos si que temos todo o direito a usala denominaçom “Espanha”.

Aliás, as formas de difícil pronunciaçom e nas que os seus gentílicios nom estejam moi claros (coma Deutschland ou Österreich), se nom se usalos seus correspondentes aportuguesamentos ou as formas mais estendidas na nossa língua, manterám-se na sua forma tradicional no galego (Alemanha, Áustria…)

Dublin ou Dublim?

A forma recomendada polos expertos da língua é Dublim, em consonância coas regras ortográficas da nossa língua. Ista forma é a adaptaçom de Dublin, que provavelmente veio do inglês. Pola sua vez, ista forma veio da palavra irlandesa Dubhlinn e ista veio do gaélico Duibh Linnia que significa, literalmente, “piscina negra”; em referência a ũa piscina formada na confluência do Liffey e do Podle, na regiom do atual Castelo de Dublim.

Polo tanto, a forma correta é Dublim e o seu gentilício é dublinense.

Tunes ou Túnis?

cape6Cal é o nome recomendável da capital da Tunísia? Tunes é a denominaçom usada no galego da Real Academia Galega (RAG), na variante lusitã e na língua amazigue (ũa das faladas nesse território). Túnis é o nome utilizado no Brasil e a forma usada no árabe e mais no francês (os outros dous idiomas dessa área).

Polo tanto, os dous som corretos. Som adaptações dos diferentes idiomas disse lugar. Usade a forma da que mais gostedes.

Romênia ou Romania?

Atualmente; a forma mais empregada no Brasil é “Romênia”, em Portugal é “Roménia” (polas diferenças d´acentuaçom das que já falámos anteriormente) e no galego isolacionista é “Romanía” (Romania, se adaptármola acentuaçom). Mais, cal distas seria mais indicada? Nengũa.  A forma usada na língua original disse país é România (ou Rumuniya). Issa é a forma recomendável.

O nome da sua língua, no idioma original, é limba română (ou romani). Romana soa-nos a outra cousa. Romani seria ũa forma sem precedentes na nossa língua. No galego isolacionista usam “romanés” e no resto da lusofonia usam “romeno”. Eu prefiro a forma romanês; já que está formada por um sufixo presente em moitos outros casos coma o inglês, francês, norueguês, polonês, japonês…

Polo tanto, o país chama-se “România” e o seu gentílico e língua é “romanês”.

Ucrânia ou Ucraina?

“Ucrânia” e “ucraniano” som as formas usadas no castelão (Ucrania e ucraniano) e no resto de variantes da nossa língua. No entanto, os mídia que escrevem na normativa da Real Academia Galega utilizam as formas “Ucraína” e “ucraíno”. Cal dilas é a correta?

Bom, o melhor é selo mais fiel possível às formas originais, ou seja, à que utilizam nisse país e nisse idioma. O nome oficial é Україна. As possíveis romanizações seriam Ukraina ou Ukrayina. A pronúncia, no idioma original, é [ukra´jina].

Polo tanto, se quigermos mantê-la máxima fidelidade ao idioma original da regiom, recomenda-se o uso das formas “Ucraina” e “ucraino” (sem acento).